quarta-feira, 13 de novembro de 2013

MIXTRACK PRO II CONTROLADOR PARA DJ DE 2 CANAIS COM INTERFACE I/O

VISÃO GERAL:

O CONTROLADOR DJ NÚMERO 1 DO MUNDO, AGORA AINDA MELHOR.

A Numark, líder mundial em desenvolvimento de tecnologia para DJ's, apresenta Mixtrack Pro II, com um design aprimorado e um layout expandido de controles profissionais, incluindo 16 pads multifunção retro iluminados e pratos ativados por toque também iluminados. Com a Mixtrack Pro II, o DJ tem tudo o que precisa para mixar com seu computador: hot cues, looping, controles de efeitos, uma interface de áudio profissional bem como o software Serato DJ Intro.


FINO, PORTÁTIL E PRONTO PARA AÇÃO

Mixtrack Pro II é feito sob medida para performances dinâmicas. Crie loops, carregue samples e controle hot cues com 16 pads multifunção retro iluminados. Instantaneamente alternando entre os modos: Loop, Sample, e Hot Cue. Mixtrack Pro II possui um design fino e portátil com uma seção completa de mixer, crossfader preciso, equalizador de 3 bandas e controles dedicados de navegação em sua biblioteca de músicas. Você poderá dispender mais tempo interagindo com a música e menos olhando para a tela do computador. Os controles de pitch e sync estão integrados para fácil mixagem e 16 controles de efeitos dedicados para você adicionar e manipular flanger, phaser, echo e muito mais.

“HOT WHEELS”

Obtenha controle preciso sobre cada faixa e cada transição com os avançados jog wheels do Mixtrack Pro II. Ambos são sensíveis ao toque e possuem dual-zone, lhe dando a habilidade de fazer scratches ou parar uma música simplesmente encostando no topo do disco, ao mesmo tempo em que você ajusta o pitch em sua lateral.




TOTAL CONTROLE COM SERATO

Mixtrack Pro lhe oferece fácil controle sobre o software Serato®, incluso. Seu sistema plug-and-play funciona com Mac e PC, portanto é só plugar e começar a mixar na mesma hora sem a necessidade de instalação de drivers ou procedimentos complicados.
Simplesmente plug-and-play, Serato DJ Intro e Mixtrack Pro II tornam imediata a configuração: Conecte o Mixtrack Pro II a suas caixas de som e ao computador, simples assim.Mixe, sincronize BPM e faça scratch nos arquivos de música de seu computador como um profissional, utilizando Serato DJ Intro e seus waveforms multicoloridos.

Maximize sua criatividade, Cue Points e Loops permitem que você marque, acesse e repita partes específicas de uma música, enquanto o Serato DJ FX funde suas faixas com uma gama de efeitos profissionais como flanger, phaser, echo, e mais.
Adicione mais. Adicione instrumentos ou sons completos; o reprodutor de samples de quarto entradas ajudará você a adicionar camadas de sons individuais para agregar ainda mais diversão e qualidade em seus sets.
Crie mixes de sons profissionais em casa ou em performances ao vivo. Mixtrack Pro II opera ia MIDI padrão, portanto é compatível virtualmente com qualquer software para DJ.


AUDIO INTEGRADO

Com seu sistema de áudio integrado, Mixtrack Pro II está pronto para operar no momento em que você o tira da caixa. Plugue seus fones, microfone, sistema de PA e comece a mixar imediatamente, sem a necessidade de uma interface de áudio externa. Em adição, Mixtrack Pro II possui dois conectores de fones, tornando fácil mixar com seus amigos e colegas DJ's ou alternar entre sets.

Comece a mixar agora com o sistema usado por DJ's no mundo todo: Numark Mixtrack Pro II.


RECURSOS:

• 16 pads retroiluminados com os modos Loop, Sample, e Hot Cue 
• Discos iluminados ativados por toque para scratches precisos e outros controles
• Seção de mixer completa com um crossfader, equalizador de 3 bandas e controles de navegação em sua biblioteca de músicas
• 16 controles de efeitos dedicados para adicionar e manipular flanger, phaser, echo e mais
• Interface de áudio integrada para monitoração via fone de ouvido, com entrada de microfone e saída para PA
• Controles de pitch e sync para mixagem fácil e sem barreiras
• Incluso software Serato DJ Intro
• Protocolo MIDI padrão possibilita integração com praticamente qualquer software para DJ
• Class-compliant (plug-and-play) com Mac e PC; sem necessidade de instalar drivers
• Alimentação via USB; sem necessidade de adaptador de força
• Conectores para fone de ouvido 1/8" e 1/4"

ITENS INCLUSOS NA CAIXA

• Mixtrack Pro II
• Cabo USB
• Guia de Início Rápido
• Guia de instalação do software incluso Serato DJ Intro

ESPECIFICAÇÕES

• Dimensões: 26,5 x 46,5 x 5,8 cm
• Peso: 2,1 kg
• Alimentação: USB

SAÍDAS:

• RCA
• 1/4" fone
• 1/8" fone

• Entradas: 1/4" microfone
• Protocolo de Comunicação: MIDI


Todas as informações fornecidas estão sujeitas a alterações a qualquer momento, sem aviso prévio.

DOWNLOAD OFICIAL NUMARK


MixTrack Pro II Traktor Pro 2 Map


Mais informações »

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Toca disco e controlador MIDI:
Conheça o Reloop RP-8000


Imagine um toca disco com visor LCD, conexão USB, funções como Cue e Loop e 8 pads que podem ser mapeados. Essa é a aposta da Reloop para o mercado de DJs em 2013, com lançamento marcado para o mês de Outubro.

O RP-8000 tem um design que lembra os turntables mais clássicos, conta com link para até 4 toca discos e mapeamentos das funções MIDI para o software Serato Scratch Live.

Confira o vídeo de apresentação do equipamento:

Mais informações »

sábado, 22 de junho de 2013

Mixagem - Truques simples - EQ

Olá pessoal, tudo certo?

Dando continuidade aos tutoriais sobre mixagem, neste post estou falando truques de equalização.

 
Mas lembrem-se sempre não são regras e sim dicas, seu ouvido é sua melhor ferramenta.

Boa leitura a todos!

Que tal ter umas cartas na manga pra melhorar o seu som? Vou passar alguns truques simples que podem ser usados em qualquer situação.

Vamos começar com o mais básico, a equalização.

Essa é a regra de ouro dos equalizadores: inverta o raciocínio. Quando algum elemento da mix estiver mascarado, não significa que está faltando determinada frequência, na verdade, todas as outras estão sobrando. Se a guitarra encobre o vocal, não dê ganho na voz, diminua na guitarra as frequências problemáticas, por exemplo.

  • Um bumbo que não consegue cortar a mix normalmente está sendo encoberto pelo baixo. Tira um pouco dos médios graves do baixo e se o problema persistir, ataque a guitarra.
  • Equalizações em paralelo são ótimas para dar profundidade a algum elemento. Gosto de ter um track limpo de vocal e outro só com os médios, abaixo de 1 kHz.
  • Duplique os canais dos overheads da bateria e, em um deles, atenue os agudos. Vai dar peso.
  • Corte todas as frequências inúteis. Seu baixo não precisa de agudos, nem os vocais de subgraves.
Equalize sem equalizadores: use o microfone adequado para cada tipo de instrumentos e já corte na gravação a informação que você não irá usar. Use e abuse dos atenuadores de microfones.

A resposta de frequência de um instrumento é determinante para o seu posicionamento na mix. Sons agudos tendem a dar a impressão de estarem mais próximos. Quanto mais abafado um elemento, mais distante ele estará do ouvinte.


E você o que achou dessas dicas? 

Um abraço e até o próximo post.

Fonte: Clube dos Produtores
Mais informações »

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Tutoriais sobre mixagem continuação...

Olá pessoal, tudo certo?

Dando continuidade aos tutoriais sobre mixagem, neste post estou falando sobre dicas de boost em frequências de cada instrumentos.
Mas lembrem-se não são regras e sim dicas, seu ouvido é sua melhor ferramenta.

Boa leitura a todos!

Mixagem - EQing 2:

No outro artigo o único movimento permitido era abaixar o fader. Mas e se você precisar acentuar alguma frequência para fazer o elemento cortar a mix e aparecer?
Dar boost em frequências não é proibido (aliás, nada em produção musical é), mas esse deve ser o seu último recurso se tudo o mais tiver falhado e você não puder regravar o material. Afinal, se algo não soa bem, é porque houve algum problema na gravação ou no arranjo.
Via de regra, quando se acentua uma frequência, o parâmetro Q deve ser bem alto para que você consiga atingir cirurgicamente a frequência que precisa aparecer. Caso contrário, outras frequências indesejáveis aparecem, mascarando algum outro instrumento. Quem nunca deu boost em 2kHz na guitarra e logo em seguida, em 2kHz no vocal? E o ciclo vicioso continua até que o seu ouvido sangre.
Em instrumentos mais graves, o Q não precisa ser tão cirúrgico, mas cuidado para não levantar ‘lama’ demais ou encobrir o peso da guitarra.
Cuidado para não dar boost em todos os elementos da mix. Quando isso acontecer, volte ao ponto de partida e mude seus conceitos. Talvez seja mais interessante cortar o que estiver sobrando do que acentuar o que estiver faltando.

E você o que achou dessas dicas? 

Um abraço e até o próximo post.

Fonte: Clube dos Produtores 
Mais informações »

terça-feira, 30 de abril de 2013

Tutoriais sobre mixagem continuação

Olá pessoal, tudo certo?

Dando continuidade aos tutoriais sobre mixagem, neste post estou falando sobre dicas de equalização o que deve tirar de cada instrumentos.
Mas lembrem-se não são regras e sim dicas, seu ouvido é sua melhor ferramenta.

Boa leitura a todos!

Mixagem - EQing 1: 

Existe apenas uma regra para mixagem: se você gosta do que ouve, está certo.

Você pode fazer o que quiser. Não importa o que seja, se você está gostando do que as suas caixas estão te mostrando, é porque você fez a coisa certa (mesmo que ela esteja “errada”). No entanto existem alguns princípios que são basilares para que você acerte, mesmo errando. É preciso conhecer esses princípios para subvertê-los, afinal, música é arte e arte é experiemntação.

Um desses princípios é a ordem dos efeitos que serão usados em uma mixagem. Normalmente, o EQ é o primeiro deles. Ele irá servir para preparar o terreno da sua mix. Porque nessa primeira rodada de EQ você não irá corrigir nada, apenas limpar o que está sobrando.

Recomendo usar o BX_Cleansweep V2 nessa etapa para evitar a tentação de dar ganho em alguma frequência. Agora é hora de tirar e o único movimento permitido é abaixar o fader.
 










Supondo que você tenha uma música padrão de rock n roll, bateria, baixo, guitarra e voz. O que fazer com o EQ nessa primeira rodada?

Eu faço o seguinte a princípio:


Bumbo: tiro tudo acima de 10 khz
Caixa: tiro tudo abaixo de 50 Hz
Esteira: tudo acima de 15 khz
Toms e surdo: tiro tudo abaixo de 100 khz
Over: tiro tudo abaixo de 100 hz
Hi hat: tudo abaixo de 1 kHz

Baixo: Tiro tudo acima de 10 Khz no sinal de linha. 
Se tiver um sinal de amp, eu tiro tudo abaixo de 50 Hz
Guitarras: Tiro tudo abaixo de 100 Hz
Voz: Tiro tudo abaixo de 160 Hz, depende da voz

Se tudo correu bem, a sua mix está mais nítida agora e você consegue ouvir melhor cada instrumento. Isso acontece porque equalizar é como arranjar espaço para os seus elementos. Imagine a faixa de frequência como um espaço físico em que é preciso acomodar cada instrumento. Cada um precisa soar nítido, sem mascarar o outro. Ao limpar essa sujeira, você está liberando espaço que estava sendo ocupado inutilmente.

Você não precisa ouvir os graves dos pratos nem os agudos do baixo. A guitarra não precisa de 50 Hz para soar pesada e não existe informação útil abaixo de 200 Hz em um vocal.

Pense nisso: Mesmo se você quiser sujeira na sua música, ela precisa estar limpa para soar… suja!


E você o que achou dessas dicas? 

Um abraço e até o próximo post.

Fonte: Clube dos Produtores
 
Mais informações »